Fazendo exatamente 9 anos de sua disponibilidade em Java, o aplicativo para preenchimento da Declaração de Ajuste Anual do Imposto sobre a Renda da Pessoa Física, pode ser executado em diferentes sistemas operacionais, e uma das opções de sistema é o Linux. No ano de 2012, 49.616 pessoas fizeram a declaração pelo Linux, um número maior do que no ano anterior, que foi de 37.684. 

 

Quem forneceu as informações foi João Almeida, representante da superintendência do Serpro que atende a Receita Federal. Ainda de acordo com o analista, neste ano de 2013, até o momento, 9.534 declarações já foram apresentadas através do Linux.

 

Essa variedade de sistemas operacionais disponíveis, visa oferecer aos usuários maior liberdade de escolha, facilidade de instalação e o estímulo ao uso de softwares, inclusive o software livre. Para o sistema Linux, são disponibilizados instaladores em pacotes ".deb" e ".rpm", para aqueles que já estiverem familiarizados com os referidos recursos. Para que as versões sejam executadas corretamente, é recomendado o uso do aplicativo JVM 1.7. Lembrando que o prazo final para a entrega de declarações do IRPF 2013 será no dia 30 de abril.

[1] Serpro - IRPF https://www.serpro.gov.br/noticias/e...o-contribuinte

O Twitter anunciou uma decisão, hoje, que aparentemente vai na contramão da indústria da tecnologia.

 

A partir de maio, o microblog mais popular do mundo terá um “editor de dados”, analisando sob sua ótica pessoal o que as pessoas fazem, falam e compartilham na rede social.O escolhido para a função é o jornalista inglês Simon Rogers, que trabalha há 15 anos no prestigioso jornal The Guardian. Na publicação britânica, Rogers era chamado de “data editor”, por ser responsável por analisar grandes volumes de dados coletados por ferramentas automáticas e interpretá-los a serviço do jornalismo.

 

Agora, o Twitter resolveu contratar este profissional para acompanhar grandes eventos e sua repercussão no microblog. Uma final de campeonato, uma eleição importante, a escolha de um novo papa ou um atentado terrorista. Todos esses acontecimentos do mundo não virtual repercutem com muita força nas redes, em particular no Twitter, que permite aos usuários tagear seus tuites com hashtags.

A internet ficou mais lenta ao redor do mundo nesta quarta-feira devido ao que especialistas em segurança chamaram de maior ciberataque da História.

Uma briga entre um grupo que luta contra o avanço do spam e uma empresa que abriga sites deflagrou ataques cibernéticos que atingiram a estrutura central da rede.

O episódio teve impacto em serviços como o Netflix - e especialistas temem que possa causar problemas em bancos e serviços de email. Cinco polícias nacionais de combate a crimes cibernéticos estão investigando os ataques.

O grupo Spamhaus, que tem bases em Londres e Genebra, é uma organização sem fins lucrativos que tenta ajudar provedores de email a filtrar spams e outros conteúdos indesejados.

Para conseguir seu objetivo, o grupo mantém uma lista de endereços que devem ser bloqueados - uma base de dados de servidores conhecidos por serem usados para fins escusos na internet.

Recentemente, o Spamhaus bloqueou servidores mantidos pelo Cyberbunker, uma empresa holandesa que abriga sites de qualquer natureza, com qualquer conteúdo - à exceção de pornografia ou material relacionado a terrorismo.

Sven Olaf Kamphuis, que diz ser um porta-voz da Cyberbynker, disse em mensagem que o Spamhaus estava abusando de seu poder, e não deveria ser autorizado a decidir "o que acontece e o que nao acontece na internet".

O Spamhaus acusa a Cyberbunker de estar por trás dos ataques, em cooperação com "gangues criminosas" do Leste da Europa e da Rússia.

A Cyberbunker não respondeu à BBC quando contactada de forma direta.

'Trabalho imenso'

Steve Linford, executivo-chefe do Spamhaus, disse à BBC que a escala do ataque não tem precedentes.

"Estamos sofrendo este ciberataque por ao menos uma semana". "Mas estamos funcionando, não conseguiram nos derrubar. Nosso engenheiros estão fazendo um trabalho imenso em manter-nos de pe. Este tipo de ataque derruba praticamente qualquer coisa".

Linford disse à BBC que o ataque estava sendo investigado por cinco polícias cibernéticas no mundo, mas afirmou que não poderia dar mais detalhes, já que as polícias envolvidas temem se alvos de ataques também.

Os autores da ofensiva usaram uma tática conhecida como Negação Distribuída de Serviço (DDoS, na sigla em inglês), que inunda o alvo com enormes quantidades de tráfego, em uma tentativa de deixá-lo inacessível.

Os servidores do Spamhaus foram escolhidos como alvo.

Linford disse ainda que o poder do ataque é grande o suficiente para derrubar uma estrutura de internet governamental.

O Skype confirmou nesta sexta-feira (15) que dará início ao processo de migração dos usuários do Windows Live Messenger (MSN) no dia 8 de abril.

De acordo com a empresa, o processo levará algumas semanas para ser concluído e a atualização começará com usuários de língua inglesa.

A intenção do Skype é encerrar a migração para o serviço até o dia 30 de abril, quando será a vez dos usuários que falam português brasileiro receberem a atualização.

Desta forma, até o próximo dia 30 de abril todos os usuários deverão trocar o MSN pelo Skype, serviço adquirido pela Microsoft em 2011 por US$ 8.5 bilhões.


Deltree, cd, dir, ren, cls, format. Até a beirada do novo milênio, estes comandos básicos do DOS eram conhecidos por qualquer usuário de Windows. Afinal, antes de ver as janelas, os ícones e as cores do Windows, era preciso encarar a tela preta do prompt e digitar um comando para que o sistema operacional com interface gráfica aparecesse.

 

Essa rotina acabou de vez em 14 setembro de 2000, com a chegada do famigerado Windows Millennium Edition, ou, simplesmente Windows Me. A seguir, você confere um texto publicado naquele ano, quando INFO testou com exclusividade o sistema e já avisou a grande novidade. “Ao contrário do Windows 95 e do 98, o Me não traz, no comando Desligar, a opção Reiniciar o Computador em MS-DOS”.